Royalties de 50% na Amazon?

No dia 8 de janeiro de 2018 um erro no site do KDP nos deu um breve vislumbre do futuro do da plataforma de ebooks da Amazon.

Aninhado entre os planos de royalties já existentes (de 35% e 70%) encontrava-se uma nova opção: uma taxa de royalties de 50%. A opção errada não pôde ser selecionada e não teve nenhuma documentação ou taxas de vendas listadas.

Foi removida silenciosamente no dia seguinte.

Claramente, este foi um erro da Amazon (e eles declararam isso). Mas a existência desta opção não utilizada levanta questões sobre os planos da empresa para os autores do KDP.

No momento, só podemos especular sobre possíveis explicações, algumas das quais aparecem abaixo.

Hipótese 1. A Amazon ofereceria uma taxa de royalties mais baixa, mas permitiria que os autores optassem pelo Kindle Unlimited (KU) em uma base de não-exclusividade.

Que tal se você pudesse trocar um pouco de seus royalties da Amazon para ter acesso ao Fundo Global do KDP, enquanto ainda participa no mercado global de ebooks?

Uma opção de royalties de 50% poderia permitir que os autores participassem do KU sem sacrificar sua independência e alcance mais amplo.

O KU teria um afluxo de títulos novos e populares, incluindo blockbusters de editoras que até aqui impedem a exclusividade do KU.

Esta é, reconhecidamente, uma hipótese improvável dada a vontade da Amazon de controlar a maior parte dos leitores globais possível.

No entanto, uma das principais objeções do KU é a restrição de que os títulos sejam exclusivos da Amazon.

Um compromisso de menores royalties em troca de renunciar à exclusividade poderia dar nova vida ao KU e novas oportunidades para os autores.

Hipótese 2. A Amazon se comprometerá com livros com grandes tamanhos de arquivo e preços mais altos.

Uma razão para a divisão de royalties de 35% e 70% era fornecer aos autores e editores de títulos de tamanho de arquivo grande uma alternativa acessível às taxas de entrega digital da Amazon.

Assim, um nível intermediário (royalties de 50%) poderia oferecer mais flexibilidade no equilíbrio dos royalties e taxas de entrega.

Considere um ebook cujo arquivo é pesado (arquivos de ebooks de imagens normalmente ultrapassam os 12 Mb), com preço de R$ 18,99. As taxas de entrega digital da Amazon para um ebook desse tamanho totalizariam R$ 3,60.

Um hipotético plano de royalties de 50% que renunciasse às taxas de entrega em um determinado limite de preço pagaria aproximadamente R$ 9,99 por venda. Isso seria uma vantagem sobre o plano de royalties de 70% e o plano de royalties de 35%.




Hipótese 3. A Amazon planeja incentivar um ponto de preço específico para os ebooks criando um nível intermediário.

Outra razão para a estrutura de royalties existentes de 35% e 70% é incentivar autores e editores a permanecer dentro da faixa de preço preferencial da Amazon, R$ 2,99 a R$ 9,99.

Ao criar uma nova classe a Amazon poderá incentivar a publicação ebooks de maior preço e aumentar seus resultados. Se esta interpretação estiver correta, a Amazon poderia resolver a questão da desvalorização de ebooks devido ao excesso de títulos gratuitos e de R$ 1,99.

Hipótese 4. A Amazon quer seduzir autores e editores para além do preço de R$ 1,99 e aumentar o piso mínimo de preço dos ebooks.

De acordo com a hipótese 3 (acima), a Amazon também poderia estar a encorajar uma mudança de preço nas faixas de preços mais baixas, fornecendo aos autores de títulos de R$ 1,99 um forte incentivo para aumentar o preço para  algo em torno de R$ 5,99 para seus títulos com desconto.

Ebooks com preços abaixo de R$ 9,99 são um enorme pedaço das vendas digitais da Amazon. E aumentar o piso do preço dos ebooks teria um impacto correspondente nas receitas da Amazon nesse setor.

O que isso significa?

No momento, isso não passa de conjectura.

A Amazon pode implementar uma das mudanças acima, na próxima semana ou anos a partir de agora.

A Amazon pode, também, nos surpreender com uma mudança que nenhum de nós conseguiu prever. Ou eles podem não fazer nada.

Seja qual for o futuro, este vislumbre fugaz é uma oportunidade para refletir sobre três verdades:

  1. A Amazon é impulsionada pelos lucros e domínio do mercado, não pela benevolência em relação aos autores (e os objetivos dos dois estão frequentemente em oposição);
  2. Toda mudança é inevitável na indústria editorial, e quando ocorre, os autores independentes devem estar prontos para se adaptarem a ela;
  3. Quando você é parceiro de um gigante corporativo, você vai para onde ele vai.
Resumo
Royalties de 50% na Amazon?
Título do Artigo
Royalties de 50% na Amazon?
Descrição
No dia 8 de janeiro de 2018 um erro no site do KDP nos deu um breve vislumbre do futuro do da plataforma de ebooks da Amazon. No momento, só podemos especular sobre possíveis explicações, algumas das quais aparecem abaixo.
Autor
Nome do editor
Como Publicar eBooks na Amazon

Comente