A minha experiência da Babelcube

Neste post, “A minha experiência da Babelcube”, o autor Gonçalo J. N. Dias relata suas experiências ao utilizar a ferramenta de tradução de livros Babelcube. Gonçalo é articulista em nosso site.

Já várias vezes se abordou o tema da Babelcube neste blog. Você tem vários posts à sua disposição. Eu sobretudo vou falar da minha experiência com o site Babelcube.

Para quem não sabe, a Babelcube é um site onde autores e autoras podem apresentar seus livros para que tradutores possam traduzi-los sem qualquer custo.

A Minha Experiência com o meu primeiro livro

Quando terminei o meu primeiro livro (O Bom Ditador – Parte 1 www.amazon.com.br/dp/B01A5YYQ7I), em fevereiro de 2016, pensei que entrar no mercado inglês seria uma oportunidade a não perder. Assim comecei a procurar na Babelcube um tradutor.

Você pode fazer uma oferta de tradução do seu livro cada 24 horas a um tradutor. Pode escolher vários tradutores, muitos deles já foram avaliados por outros autores.

Eu procurei os tradutores que tinham melhores resenhas – erro – e após alguns avanços e recuos cheguei a acordo com um tradutor nacional que, segundo ele, era tradutor de inglês e tinha muitas avaliações positivas. Mais tarde confirmei que era ele mesmo que fazia as resenhas.

Ele cumpriu todos os prazos, mas a tradução estava horrorosa, cheias de traduções literais, erros gramaticais, faltavam parágrafos. Até eu, que tenho um nível intermédio de inglês, vi que não podia publicá-lo. Que fazer? Falei com ele e com a Babelcube e procuramos algum tradutor que quisesse fazer a revisão e edição. Não foi fácil.

Ao final o livro foi publicado, mas eu tinha muitas dúvidas sobre a sua qualidade. Ainda assim, obtive razoáveis vendas e algumas resenhas. Em algumas delas os resenhadores dizem que há vários erros ortográficos. Deixo aqui alguns links onde podem confirmar as opiniões:

www.goodreads.com/book/show/33014831-the-good-dictator

A Minha Experiência com o meu segundo livro

Como dizem: gato escaldado de água fria tem medo.

Com o meu outro livro (Manual de um Homicídio www.amazon.com.br/dp/B075P815FP) já não me preocupei com as avaliações, mas sim com o perfil do tradutor.

Queria um tradutor nativo que soubesse português razoavelmente. Encontrei uma jovem britânica que tinha vivido no Brasil e em Portugal, e pareceu-me muito interessada com a tradução. Mas, dois meses depois, desapareceu do mapa…

Então, procurei outro e encontrei um britânico que está vivendo no Rio. Excelente tradutor, com conhecimento da nossa língua e sobretudo competente, com brio no trabalho. A versão traduzida vai sair entre este mês ou em julho 2018.

Propostas que recebi

Como vivo em Espanha, eu próprio traduzo os meus livros para o idioma espanhol. Obviamente não uso a Babelcube, neste caso.

No entanto, recebi algumas propostas, sempre as aceitei. Porém, só uma chegou a ser publicada, em italiano, pois nas restantes os tradutores desistiram a meio caminho.

Conclusão: meu conselho

Mesmo que você encontre um bom tradutor é natural que o livro tenha pequenos erros, gralhas. O ideal é que você domine o idioma para poder ajudar o tradutor. Além disso, se você tiver amigos que possam ajudar também será importante.

Procure um tradutor pelo seu perfil, eu diria nativo ou que viva, pelo menos, há mais de 10 anos nesse país.

A Babelcube apenas coloca o livro nos diferentes canais de venda, não faz qualquer divulgação. Portanto, temos de ser nós a procurar vias de divulgação.

Resumo
A minha experiência da Babelcube
Título do Artigo
A minha experiência da Babelcube
Descrição
Já várias vezes se abordou o tema da Babelcube neste blog. Você tem vários posts à sua disposição. Eu sobretudo vou falar da minha experiência com o site Babelcube. Para quem não sabe, a Babelcube é uma web onde um autor pode deixar o seu livro para que tradutores possam traduzi-lo sem qualquer custo.
Autor
Nome do editor
Como Publicar eBooks na Amazon

Comente